VALE O QUANTO PESA ?

leve em conta que uma foto engorda cerca de 10 quilos e imagine a modelo Anastasia ao vivo

Entra ano,sai ano.Lá vem o mesmo falatório.

Em alto e bom som,ouve-se todo tipo de reação às modelos e sua magreza quase surreal.Toda temporada de moda acaba rendendo as mesmas matérias.E para quem acompanha o jornalismo de moda,sem citar nomes,of course,parece que os mesmos nomes estão sempre reescrevendo sobre os mesmos assuntos,trocando talvez o nome de uma ou outra modelo que esteja despontando na estação.Porém,o falatório em torno dos chamados “cabides ambulantes” ou pior,dos “sacos de ossos” parece não ter fim.

a neotop Abbey: saco de ossos para uns,corpo dos sonhos para outros

Parece até que falta asssunto para os redatores das revistas de moda.Talvez seja culpa dos estilistas que não tem mostrado muita “novidade”,fazendo releituras sobre as suas próprias releituras (?),essas,”readaptadas” das suas últimas coleções,vai saber.

O fato é que nas coleções apresentadas em janeiro,nas semanas de moda carioca e paulista,não houve site,revista e até programa de tv que não tenha feito dessa,digamos,peculiaridade fashion,uma pauta cheia de declarações supercontroversas.Para alguns especialistas,tem osso demais mesmo nas passarelas,para outros,tudo no mundinho da moda é assim,desde sempre.

meninos também tem vez na ditadura da magreza como Dan Felton na campanha de uma marca italiana

O mais triste é que nehuma dessas pessoas escreve com a mesma “euforia” sobre o universo “big”,muito mais sério que a anorexia de alguns modelos -sim,pois a maioria,as mais novas em especial,são magras naturais,sem o menor esforço ou dieta-,agora,a obesidade,essa sim,é considerada uma epidemia mundial,o que inclui em absoluto,o Brasil.Não que a disfunção alimentar de meninas que passam um dia com um refrigerante light e um maço de cigarros,mas é fato que há muito mais gente no mundo com um absurdo sobrepeso corporal.

ensaio da Vogue Korea de abril: magrinha mesmo a moça,não ??

E esse problema tem se mostrado tão alarmante que de alguns anos para cá que a cirurgia de obesidade mórbida se tornou quase tão frequente quanto as cirurgias plásticas,que tomaram de assalto as clínicas espalahadas pelo país.Talvez,falar na magreza excessiva dos modelos acabe abrindo os olhos dos meios de mídia impressa e eletrônica sobre os perigos que a (bem maior) população supersize espalhada mundo afora corre.

Na verdade,são duas questões importantes a serem discutidas,é apenas uma questão de proporção: o mundo nunca esteve tão oversize,portanto,é prioridade sim,falar e de preferência agir,antes que o mundo exploda.

fotos: reprodução

(para ler ouvindo)

3 comentários sobre “VALE O QUANTO PESA ?

  1. Acho que desde sempre fez parte do fashion-sistem essa coisa do impossível. Magras, magras, cada vez mais magras. Lindas, jovens, custe o que custar. É só assim, despertando o desejo inatingível, que Lagerfeld pode comprar mais um castelinho nos Alpes a cada saison.
    Costumo dizer que a história da moda é a história do sofrimento feminino. Nos anos 70 as modelos negras de Saint Laurent provocavam polêmica (já naquele tempo). Eram quase invisíveis. Mas é como você falou, tem muita magra natural. Tem muita gente que morre de fome também, sei lá.
    O que eu sei é que bunda e peitos atrapalham qualquer criação mais abusadinha, não tem como.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s