NAFTALINA

o supermodel Cole Mohr em look megacareta na Nylon Guys

Os novos editoriais que chegam às bancas esse mês dão pistas que o culto à caretice vem com tudo.E não estou falando aqui apenas de revistas mais conservadoras,como a “Vogue” e sim,de publicações direcionadas à um público mais antenado,assim como os leitores de veículos como a antenada “VMan” e a modernosa “Nylon Guys”.

Siri Tollerod e Sean OPry em ensaio da VMan : 40's ou 50's ?

Pelo visto,Karen Levisti e Mattias Karlsson,os stylists dos ensaios parecem ter visitado o closet de seus avós para se inspirar nos looks apresentados.O cheiro de naftalina grita em peças sem-graça,produções enfadonhas e propostas que já estão nas ruas há tempos,o que é bem chato,já que as revistas devem inspirar e não se inspirar no que já está estabelecido.

essa imagem lembra o emblemático look monete-fashion,apontado por Herchcovitch em entrevista à revista Júnior no ano passado

fotos: reprodução

(para ler ouvindo)

3 comentários sobre “NAFTALINA

  1. Engraçado, eu estava pensando justamente nisso ainda há pouco, e morrendo de vontade de vir aqui contar. Estava pesquisando (como sempre) os editoriais do momento, e depois de ver pela centésima vez o vestidinho de cristal da Prada, pensei: Mas a quem serve isso tudo? É realmente uma relação de tendências ou só mais um “enche-linguiça”, um lugarzinho a mais pra Chanel vender seus esmaltes?
    Esses editoriais caretinhas nem me incomodam tanto, afinal é a roupa que eu uso. Depois de tantas barbaridades-fashion, hoje não troco minha cashmere preta de gola alta, meu jeans reto e minha botinha de couro por nada.
    Acho que me incomodam mais os editoriais “modernosos”, o sapato-tatu de McQueen enfiado na lama pela décima vez, os bordadinhos Miu Miu, os franzidos Burbery (não sei como se escreve Burbery, credo)
    Como diria o saudoso Yves: Comigo, uma era se acaba. Hoje vivemos o momento do stylist: arrume um bom RP, amarre o sutiã na cabeça da modelo e vá toda noite dançar e fazer carão. Uma hora a coisa rola.
    Moi même, continuo nos meus básicos. Pra citar a demônia-mor (quantas citações!): a moda passa, o estilo fica. E olha, vamos combinar, nesse editorial da Siri, eu sendo uma femme du monde, usaria tudo, me sentindo A phyna.
    Besos

    Ah, outra coisa, dou a mão à palmatória. A Vogue americana virou, na falta de outra palavra, uma bosta. O número de março eu comprei na banca, tirei uma foto de Raquel com peruca preta e joguei o resto fora, imediatamente. As outras eu nem vi, sei lá.

  2. acho que a mulher foi mt sexy no ultimo inverno.. ombreras, leggins, decotes, tudomuti exagerado.. eles estão tentando voltar ao minimalismo para recuperar o ar feminino rs

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s